Resolução de Problemas de DNS

 

Aplicável a: Office 365 for professionals and small businesses, Office 365 for enterprises, Live@edu

Data da última modificação do tópico: 2011-12-16

Se tiver problemas com o fluxo de correio para a sua organização do Exchange baseada na nuvem, ou se tiver problemas a abrir uma caixa de correio baseada na nuvem utilizando o Outlook, pode utilizar o Microsoft Exchange Remote Connectivity Analyzer (ExRCA) para testar o seu domínio. Ou pode utilizar o utilitário da linha de comandos Nslookup para ver os registos DNS do seu domínio.

Testar o domínio com o Exchange Remote Connectivity Analyzer

Utilize os testes em https://www.testexchangeconnectivity.com (em inglês) para efectuar a resolução dos seguintes problemas com o domínio:

Nota O ExRCA tem vários outros testes que pode efectuar no seu domínio. No entanto, alguns destes testes são relevantes apenas para uma organização do Microsoft Exchange no local.

Testar o fluxo de correio a receber

Para testar o fluxo de correio a receber utilizando o ExRCA, em Internet E-mail Tests (Testes de Correio Electrónico da Internet), seleccione Inbound SMTP E-mail(Recepção de Correio Electrónico SMTP). Este teste obtém todos os registos MX disponíveis para o domínio e efectua os testes seguintes em cada registo MX:

  1. Tenta resolver o nome de anfitrião especificado no registo MX para um endereço IP.

  2. Testa a conectividade na porta TCP 25 para o nome de anfitrião especificado no registo MX. A porta TCP 25 é a porta utilizada pelo SMTP.

  3. Envia uma mensagem de correio electrónico de teste para uma conta do domínio especificada por si.

  4. Testa o reencaminhamento aberto no nome de anfitrião especificado no registo MX. Um reencaminhamento aberto permite que as mensagens sejam submetidas novamente, ou "reencaminhadas", utilizando um servidor diferente para mascarar a origem verdadeira das mensagens. Note que este último teste é irrelevante para o Exchange baseado na nuvem, porque não é possível configurá-lo como reencaminhamento aberto, intencional ou acidentalmente.

Utilizar o teste Inbound SMTP Email (Recepção de Correio Electrónico SMTP) para testar o fluxo de correio e verificar o registo MX de encaminhamento de correio do seu domínio

  1. Abra https://www.testexchangeconnectivity.com (em inglês).

  2. Em Internet E-mail Tests (Testes de Correio Electrónico da Internet), seleccione Inbound SMTP E-mail (Recepção de Correio Electrónico SMTP) e clique em Next (Seguinte).

  3. Na secção Inbound SMTP Email (Recepção de Correio Electrónico SMTP), introduza o endereço de correio electrónico de uma conta existente no seu domínio, como admin@contoso.edu.

    Nota O teste irá tentar enviar uma mensagem para a conta de correio electrónico que especificar. Se não tiver contas funcionais no seu domínio baseado na nuvem, esta parte do teste irá falhar.

  4. Na secção Verification (Verificação), introduza as letras apresentadas na imagem CAPTCHA e clique em Perform Test (Efectuar Teste).

  5. Quando o teste estiver concluído, poderá efectuar o seguinte procedimento:

    • Clique em Copy (Copiar) para guardar as informações existentes no relatório. Em seguida, poderá colar as informações num ficheiro de texto.

    • Clique em Expand All (Expandir Tudo) para ver os resultados do teste.

Se também tiver criado um registo MX para provar a propriedade do domínio, o teste Incoming SMTP E-Mail (Recepção de Correio Electrónico SMTP) irá sempre falhar. Para compreender os resultados do teste, observe a secção Test Steps (Passos do Teste). Para cada registo MX, irá ver dois testes Testing Mail Exchanger (A Testar o Mail Exchanger):

  • Testing Mail Exchanger <token>.mail.outlook.com. Testa o registo MX utilizado para encaminhamento de correio. Este passo e todos os sub-passos devem ter êxito.

  • Testing Mail Exchanger <token>.msv1.invalid. Testa o registo MX utilizado para prova de propriedade do domínio. Este teste irá falhar sempre porque este registo MX não foi concebido para encaminhar correio electrónico.

Início da página

Testar a conectividade do Outlook a uma caixa de correio

Para testar a ligação do Outlook à caixa de correio electrónico utilizando o ExRCA, em Microsoft Office Outlook Connectivity Tests (Testes de Conectividade do Microsoft Office Outlook), seleccione Outlook Autodiscover (Detecção Automática do Outlook). Este teste utiliza três métodos diferentes para contactar o serviço de Detecção Automática do seu domínio. Só é esperado que o "HTTP redirect method" ("Método de redireccionamento HTTP") tenha êxito. Este teste efectua os seguintes procedimentos:

  1. Tenta resolver o "autodiscover.<nome de domínio>" do anfitrião para um endereço IP.

  2. Testa a conectividade na porta TCP 80 de "autodiscover.<nome do domínio>" do anfitrião. A porta TCP 80 é a porta utilizada pelo HTTP.

  3. Testa "autodiscover.<nome de domínio>" relativamente a uma resposta HTTP directa.

  4. Testa a validade do URL de redireccionamento HTTP obtido no resultado anterior.

Utilizar o teste Detecção Automática do Outlook para testar a conectividade do Outlook a uma caixa de correio e para verificar o registo CNAME de detecção automática do seu domínio

  1. Abra https://www.testexchangeconnectivity.com (em inglês).

  2. Em Microsoft Office Outlook Connectivity Tests (Testes de Conectividade do Microsoft Office Outlook), seleccione Outlook Provider Autodiscover (Detecção Automática de Fornecedor do Outlook) e clique em Next (Seguinte).

  3. Na secção Outlook Autodiscover (Detecção Automática do Outlook), introduza as seguintes informações:

    • E-mail Address (Endereço de Correio Electrónico) Introduza o endereço de correio electrónico de uma conta existente no seu domínio baseado na nuvem, como testuser@contoso.edu.

    • Domain\Username (or UPN) (Domínio\Nome de Utilizador (ou UPN)) Introduza o mesmo endereço de correio electrónico que introduziu no campo anterior, tal como admin@contoso.edu.

    • Password(Palavra-passe)   Introduza e confirme a palavra-passe da conta especificada nos passos anteriores.

    • Ignore Trust for SSL(Ignorar Fidedignidade para SSL)   Deixe esta caixa desmarcada.

  4. Seleccione a caixa de verificação para confirmar o aviso de segurança.

    Nota   Conforme descrito no aviso de segurança e na secção Aviso, recomendamos que, se possível, utilize uma conta de teste temporária que depois possa eliminar quando terminar o teste.

  5. Na secção Verification (Verificação), introduza as letras apresentadas na imagem CAPTCHA e clique em Perform Test (Efectuar Teste).

  6. Quando o teste estiver concluído, poderá efectuar o seguinte procedimento:

    • Poderá clicar em Copy (Copiar) para guardar as informações existentes no relatório. Em seguida, poderá colar as informações num ficheiro de texto.

    • Poderá clicar em Expand/Collapse (Expandir/Fechar) para ver os resultados do teste.

Preste especial atenção aos resultados do teste em "Attempting to contact the Autodiscover service using the HTTP redirect method" ("A tentar contactar o serviço de Detecção Automática utilizando o método de redireccionamento HTTP") Todos os testes deverão ser concluídos com êxito se o registo CNAME de detecção automática do seu domínio baseado na nuvem estiver configurado correctamente.

Note que os testes seguintes, em "Attempting each method of contacting the AutoDiscover Service" ("A tentar cada método de contacto do Serviço de Detecção Automática"), irão falhar mesmo que o seu registo CNAME de detecção automática esteja correctamente configurado:

  • Attempting to test potential AutoDiscover URL https://< nome do domínio >/AutoDiscover/AutoDiscover.xml

  • Attempting to test potential AutoDiscover URL https://autodiscover.< nome do domínio >/AutoDiscover/AutoDiscover.xml

Início da página

Ver os registos DNS com Nslookup

Pode utilizar a ferramenta Nslookup, fornecida com qualquer versão do Microsoft Windows, para ver os registos DNS do seu domínio.

Nota As restrições de firewall ou proxy de Internet impostas na rede interna da sua organização poderão impedir que a ferramenta Nslookup funcione correctamente.

Para além disso, nos passos seguintes, escreva sempre o nome do seu domínio com um ponto final. O ponto final (.) indica um nome de domínio completamente qualificado (FQDN). A utilização do ponto final impede que quaisquer sufixos DNS predefinidos que estejam configurados na sua rede sejam acidentalmente adicionados ao nome do domínio.

Ver os registos MX

Abra uma linha de comandos e execute o seguinte comando:

Nslookup -type=MX <domain name>.

Por exemplo, se o nome do seu domínio for contoso.edu, execute o seguinte comando:

Nslookup -type=MX contoso.edu.

Repare no ponto final depois do nome do domínio. Se tiver dois registos MX, um para provar a propriedade do domínio e outro para encaminhar o correio electrónico, a saída do comando terá um aspecto semelhante ao seguinte:

contoso.edu   MX preference=10, mail exchanger = e0e792760b25459f40912aae164e0a.mail.outlook.com
contoso.edu   MX preference=100, mail exchanger = msv1.invalid

Início da página

Ver o registo CNAME de detecção automática

Abra uma linha de comandos e execute o seguinte comando:

Nslookup -type=CNAME autodiscover.<domain name>.

Por exemplo, se o nome do seu domínio for contoso.edu, execute o seguinte comando:

Nslookup -type=CNAME autodiscover.contoso.edu.

Repare no ponto final depois do nome do domínio. O resultado do comando terá um aspecto semelhante ao seguinte:

autodiscover.contoso.edu   canonical name = autodiscover.contoso.edu

Início da página

Ver os registos TXT

Abra uma linha de comandos e execute o seguinte comando:

Nslookup -type=TXT <domain name>.

Por exemplo, se o nome do seu domínio for contoso.edu, execute o seguinte comando:

Nslookup -type=TXT contoso.edu.

Repare no ponto final depois do nome do domínio. Se tiver dois registos TXT, uma para garantir que os sistemas de correio electrónico de destino consideram as suas mensagens fidedignas e outro para provar a propriedade do domínio, a saída do comando terá um aspecto semelhante ao seguinte:

contoso.edu   text = "v=spf1 include:outlook.com ~all"
contoso.edu   text = "v=msv1 t=e0e792760b25459f40912aae164e0a"

Início da página

Ver os registos SRV

Nota O registo SRV descrito neste exemplo só é utilizado no Live@edu.

Abra uma linha de comandos e execute o seguinte comando:

Nslookup -type=SRV _sipfederationtls._tcp.<domain name>.

Por exemplo, se o nome do seu domínio for contoso.edu, execute o seguinte comando:

Nslookup -type=SRV _sipfederationtls._tcp.autodiscover.contoso.edu.

Repare no ponto final depois do nome do domínio. O resultado do comando terá um aspecto semelhante ao seguinte:

_sipfederationtls._tcp.contoso.edu   SRV service location:
   priority    = 10
   weight    = 2
   port    = 5061
   svr hostname    = federation.messenger.msn.com

Início da página

Resolução de problemas dos resultados de Nslookup

Se algum dos seus registos DNS parecer estar incorrecto, ou se os serviços associados aos registos DNS não estiverem a funcionar, considere as causas possíveis seguintes:

  • É muito fácil efectuar um erro tipográfico quando criar um registo. Certifique-se de que utilizou os valores correctos quando criou os registos DNS.

  • Alguns serviços de alojamento DNS suportam a gestão de vários domínios através da mesma interface de gestão Web e, consequentemente, necessitam que introduza @ para especificar o nome do domínio principal de determinados tipos de registos DNS. A introdução do nome de domínio real em vez de @ pode causar resultados inesperados no registo DNS.

  • Alguns serviços de alojamento DNS poderão não suportar um valor de prioridade MX de 0. Em vez de 0, tente utilizar o valor padrão de 10 no registo de encaminhamento de correio MX.

Início da página

 
Tópicos de ajuda relacionados
A carregar...
Não foram encontrados recursos.